10 de junho de 2010

O Jogo da Vida - Dianética

xadrez

Você sabe o que é a vida, realmente? Bem, você nasce cresce, estuda, trabalha, ganha dinheiro, gasta dinheiro, casa, tem filhos,
separa, casa de novo; muito bem, mas qual é o sentido de tudo isso?
O escritor e filósofo americano L. Ron Hubbard descreve a vida assim:


"Podemos compreender melhor a vida ao compará-la a um jogo.
Apesar da quantidade de sofrimento, dor, miséria, tristeza e angústia que podem existir na vida, a razão da existência é a mesma razão que se tem para jogar um jogo: interesse, competição, atividade e posse". "A vida é um jogo. Um jogo é composto de liberdade, barreiras e propósitos Isto é um fato científico, não uma mera observação".


Com um exemplo podemos perceber se essa afirmação tem procedência.
Num jogo de futebol o propósito é o gol, a liberdade é poder correr e driblar os jogadores oponentes, é poder passar a bola a outro jogador do mesmo time e fazer uma jogada conjunta que leve ao gol.
As barreiras são os jogadores adversários, o cansaço, os erros de passe e lances ao gol, as faltas, as quedas que podem machucar e etc.
Enquanto houver um propósito e as barreiras forem equilibradas às liberdades, o jogo seria bem interessante. Jogar contra um time muito mais forte ou muito mais fraco não seria bom. Não haveria realmente uma condição de jogo, não é verdade?
Na vida, nós temos um impulso muito forte à sobrevivência. Por isso que apesar de muitas barreiras ou dificuldades, continuamos jogando o jogo da vida.
Você deve ter notado que começa a desistir quando a quantidade de barreiras, dificuldades e sofrimentos é tanta que acaba desequilibrando e inibindo a força dinâmica da sobrevivência.
Isso acontece com você no seu dia-a-dia, só que em uma escala menor.
Cada vez que você se sente desmotivado, inseguro, indeciso e quer desistir de alguma atividade ou objetivo é porque houve um desequilíbrio entre liberdades e barreiras no seu jogo.
Da mesma forma que esquecer do gol levaria à derrota do time no jogo de futebol, a sua vida começa a decair quando você esquece de seus objetivos.
Barreiras muito potentes como falta de motivação, insegurança, estresse, falta de confiança etc. inibem sua capacidade de jogar o jogo da vida e vencer.


Hubbard descobriu que essas barreiras vem de uma parte inconsciente da sua mente denominada por ele de mente reativa.
A mente reativa grava e armazena  experiências de dor e sofrimento e depois as usa contra você, sem o seu conhecimento e controle.
Com a descoberta da existência e funcionamento da mente reativa, Hubbard conseguiu desvendar os mistérios da mente humana e do comportamento irracional. Ele desenvolveu também uma técnica que traz o equilíbrio de volta à sua vida.

Com base nesses dados concluímos que as respostas aos conflitos do Homem estão na sua própria mente e por isso podem ser resolvidos.

Matéria recebida de Simone Rocha – Dianética Brasil.

Nenhum comentário: